Como usar vídeos em campanhas pagas

Se você usa peças gráficas, anúncios na rede de pesquisa do Google, estuda sobre copy e faz vários testes A/B, deveria aprender como usar vídeos em campanhas pagas também.

Acredite: esse formato é capaz de gerar muitas conversões, ou outro objetivo de marketing que tenha. Pense na sua vida: quanto tempo passamos assistindo stories ou vídeos no YouTube? Provavelmente você, assim como grande parte dos brasileiros, consome alguns durante o dia, seja na ida para o trabalho, ou durante algum intervalo/momento de lazer.

E você não faz parte de um grupo isolado. Uma pesquisa da Provokers revelou que o consumo de vídeos no YouTube pelos brasileiros aumentou em 135%, o que representa 20 horas semanais! E sabe o que isso significa? Que toda essa audiência, que está entretida na rede, pode representar um público potencial para assistir anúncios e adquirir produtos/serviços. Uma oportunidade enorme para a gente que trabalha com marketing digital!

Quer usar toda a capacidade que os vídeos possuem para alavancar suas campanhas e resultados? Continue lendo esse post e, no final, deixe um comentário com a sua opinião, tudo bem?

Os benefícios do Vídeomarketing

Vídeomarketing nada mais é do que usar peças audiovisuais em campanhas de marketing, seja para a demonstração de produtos, mostrar depoimentos de clientes, passar informações relevantes e valiosas, as possibilidades são infinitas! E não há como negar que estamos vivendo a era dos vídeos. Não é atoa que o número de smartphones e smart TVs vem crescendo a todo vapor!

Então, trouxe aqui alguns benefícios que esse formato de conteúdo pode trazer para sua empresa e campanhas como um todo:

Fácil consumo

Vamos ser sinceros: é muito mais fácil você parar para assistir um vídeo do que ler um texto, não é mesmo? Parece que quando fazemos isso, nosso cérebro assimila as informações de forma automática, enquanto que o mesmo conteúdo na forma escrita demanda mais concentração.

O poder das histórias

É natural dos seres humanos gostar de ouvir histórias. Na maioria das vezes, prestamos mais atenção em algo que tenha uma trama por trás, não é mesmo? Os filmes e séries estão aí para comprovar isso. Os vídeos são o formato perfeito para o storytelling e envolver sua audiência.

Estímulo visual

O poder visual dos vídeos é inquestionável. É possível explorar vários recursos e efeitos visuais para cativar a audiência. Pesquisas apontam também que os usuários retêm 95% de uma mensagem audiovisual! 

Adaptação a vários dispositivos

Outra vantagem é a versatilidade desse tipo de material. Com apenas um arquivo em vídeo, é possível transmitir a mensagem no YouTube, Facebook, Instagram, que pode ser consumida por celulares, tablets ou desktops.

Apelo emocional

Estimular emoções e gatilhos mentais na sua audiência é algo que gera conexão com a mensagem e maiores chances de compra. Basta se lembrar dos vídeos que a Coca Cola produz, por exemplo. Os vídeos são o formato próprio para isso. Você consegue construir uma ambientação com a trilha sonora, iluminação e efeitos visuais.

Gera conexão

Já teve a sensação de ser amigo íntimo de algum influenciador ou YouTuber? Parece que eles fazem parte da nossa vida naturalmente. Essa conexão tão próxima que criam com a gente é bem relevante quando o assunto é marketing. Estamos acostumados a pedir referências para nossa família ou amigos, inclusive de compras. Portanto, canais do YouTube ou influenciadores podem fazer parte na hora de usar vídeos em campanhas pagas.

Aumento do ROI

Campanhas que usam vídeos normalmente têm um ROI (Retorno sobre o investimento) maior do que as tradicionais. O tipo de crescimento que todo Growth Hacker procura!

E visto essa série de benefícios, vamos aprofundar mais um pouco em como usar vídeos em campanhas pagas. Agora você deve estar mais convencido de que o formato é a mina de ouro do Marketing!

Como usar vídeos em campanhas pagas

Veja então as possibilidades que você tem a explorar usando vídeos em campanhas pagas. Vou te passar algumas dicas mais genéricas, que funcionam nas principais redes sociais. Na sequência, vamos falar um pouco sobre cada uma. Vamos lá!

Defina seu público-alvo

É importante conhecer a fundo o público a ser atingido para criar uma mensagem mais assertiva e direcionada. Além de ter sucesso, sua campanha tenderá a ser mais barata também, já que a maior parte da audiência estará interessada no que você tem a dizer.

Então, algumas informações que precisa ter em mente ao pensar em como usar vídeos em campanhas pagas:

  • Idade;
  • Localização geográfica;
  • Interesses/hobbies;
  • Sites que costumam acessar;
  • Desafios do dia a dia;
  • Classe socioeconômica.

Estabeleça um objetivo

Toda campanha, seja ela em vídeos ou com peças gráficas estáticas, precisa ter um objetivo a ser alcançado. Para definir esse ponto, pense qual seria o resultado mais importante para seu anúncio. Trouxe para vocês alguns mais comuns:

  • Reconhecimento de marca;
  • Venda de produtos ou serviços;
  • Ganhar seguidores/inscritos;
  • Gerar tráfego para sites/
  • Aumentar alcance de algum post ou página.

Com o objetivo definido, vai ficar mais fácil, inclusive, planejar como o vídeo será produzido.

Fique de olho no orçamento

A verba disponível é a base da sua campanha e você precisa definir o valor no gerenciador de anúncios.

Pode parecer assustador em um primeiro momento, mas aos poucos dá para ir pegando o jeito. A forma mais comum de cobrança, no caso dos vídeos, é o CPV (Custo por view). Isso significa que a cobrança vai ser feita a partir de cada visualização ou interação com o vídeo.

É preciso definir um orçamento diário ou valor médio que será gasto durante o mês. Fazendo isso, o custo das campanhas nunca vai extrapolar o limite de cobrança mensal.

Escolha os canais em que seu público está

Conhecendo bem a sua persona, vai ficar mais fácil mapear os principais canais em que seu anúncio será veiculado. De que adianta você anunciar no LinkedIn, por exemplo, se o seu público não está presente lá?

Esse ponto também é especialmente útil para quem tem um orçamento mais apertado e precisa atingir o público certo com precisão. Assim, você já vai direto ao ponto e não desperdiça a verba disponível em outros canais.

Planeje seu vídeo

Bom, depois de ter pensado a parte estratégica da sua campanha em vídeos, é hora de planejá-lo. Vamos definir os principais enquadramentos, cenas, personagens, falas e equipamentos que serão usados. Tudo isso é feito a partir de um roteiro.

Teste, monitore e otimize

Anúncio rodando e vídeo finalizado. Sensação de dever cumprido, certo? ERRADO. Essa foi a primeira etapa do trabalho. O próximo passo agora é analisar o desempenho da sua campanha para otimizá-la. Fique de olho em algumas métricas, como:

  • Alcance;
  • Taxa de cliques (CTR);
  • Taxa de retenção: até que ponto as pessoas estão vendo o vídeo;
  • CPV: custo por visualização;
  • Idade e sexo de quem assistiu.

Fazendo essa análise, é possível levantar algumas hipóteses sobre o que está dando errado:

  • O público pode estar mal definido;
  • O orçamento pode ser insuficiente;
  • É preciso incluir uma chamada para a ação (CTA);
  • Outros pontos.

E, nunca se esqueça de testar, testar e testar. Lance anúncios com a mesma copy, e vídeos diferentes. Em seguida, pegue o vencedor do primeiro teste e faça um outro com uma nova variação. Esse é o princípio da melhoria contínua!

Otimize suas campanhas de forma automática. Clique aqui e saiba mais!

Onde anunciar?

E agora vamos às principais redes sociais e plataformas de publicidade on-line. Vamos falar sobre o YouTube, Google, Facebook, Instagram, LinkedIn e Twitter. Boa leitura!

YouTube e Google Ads

Não podemos falar de vídeos em campanhas pagas sem nos lembrar do YouTube. A plataforma de vídeos é a maior no segmento e o 2° maior buscador do mundo, perdendo apenas para o Google, seu proprietário.

É preciso ter uma conta criada no Google e um canal no YouTube, onde os vídeos serão hospedados. Toda a configuração é feita pela plataforma do Google Ads. Será preciso definir a segmentação, palavras-chave, orçamento, localização, onde será veiculado e definir o formato dos anúncios, que podem ser:

  • In-stream puláveis;
  • In-stream não puláveis;
  • Vídeo discovery;
  • Bumper;
  • Out stream
  • Masthead

Saiba mais sobre cada um desses formatos de anúncio em vídeo.

Facebook e Instagram Ads

O Facebook oferece 3 formatos de vídeo principais para campanhas pagas:

  • In-stream: são anúncios que aparecem no meio dos vídeos que as pessoas assistem. Esse formato lembra bastante aos comerciais da televisão e grande parte dos usuários assiste até o fim;
  • Feed: anúncios que são mostrados enquanto o usuário navega no feed do Facebook;
  • Stories: são peças de vídeo no formato vertical, que aparecem nos stories.

Também é possível usar várias imagens para criar um vídeo na plataforma, as chamadas apresentações multimídia, usar carrosséis, exibindo vídeos em sequência, ou mesclar fotos e vídeos, oferecendo uma experiência mais completa as pessoas, por meio de coleções.

No Instagram você pode usar vídeos de até 60 segundos no formato retrato ou paisagem. Também pode explorar os formatos de carrossel, coleções e, é claro, os stories também.

LinkedIn Ads

O LinkedIn, rede social corporativa e de negócios, também permite o uso de vídeos em campanhas pagas. Porém, as possibilidades são um pouco diferentes: o formato predominante é o do feed de notícias.

Trouxe aqui algumas boas práticas, que aparecem na própria página da rede social:

  • Manter os títulos em até 150 caracteres, para aumentar o engajamento;
  • A descrição deve ter até 70 caracteres;
  • Usar imagens e vídeos de alta resolução;
  • Incluir um Call to Action (CTA), convidando o público a tomar a ação desejada.

Twitter Ads

Temos também o Twitter, que não poderia ficar de fora. O primeiro passo para promover vídeos na rede social é carregá-los para a conta do Twitter Ads. O Twitter aceita os formatos .MOV e .MP4 de vídeo, com 1 GB no máximo, e os vídeos podem ter até . 

2:20 minutos de duração.

As resoluções aceitas são: 720×1280 (retrato), 1280×720 (paisagem), 720×720 (quadrado). 

Além dessas especificações, é preciso definir um título chamativo de até 70 caracteres, uma descrição de 200 caracteres e uma chamada para a ação (CTA), para que o público tome a ação esperada, que esteja de acordo com o objetivo da campanha.

Dicas para produzir os vídeos

1- Atenção nos primeiros segundos

Os primeiros segundos do vídeo são fundamentais para influenciar se o usuário vai assistí-lo ou pular o anúncio. Dê um jeito de chamar a atenção logo de cara, despertando interesse e curiosidade para o restante do vídeo.

2- Iluminação

A qualidade da produção vai ser impactada pela iluminação usada. Pouca luz ou em excesso podem prejudicar a experiência de consumo, passando uma ideia de amadorismo. Deixe a cena iluminada, natural e com a luz equilibrada.

3- Áudio

Tão importante quanto a luz é a captação de áudio, ponto muitas vezes negligenciado. Evite gravar com o áudio da própria câmera, que raramente fica bom. Invista também em um microfone de lapela, que reduz a chance do áudio ficar com eco. Hoje já conseguimos microfones no mercado com preço bom e que entregam um áudio de maior qualidade.

4- Edição e equipamentos

Feito é melhor que perfeito. Já ouviu essa frase? Pois é, a ideia é começar a produzir com os equipamentos que temos hoje e ir evoluindo aos poucos. Os celulares, por exemplo, estão com excelente qualidade de imagem. Também contam com várias opções de apps para edição de vídeo e, por isso, podem ser uma boa ferramenta de produção, além de garantir mobilidade.

5- Cenário

Por fim, nossa dica final para criar os vídeos, é caprichar no cenário. Um cenário bem feito tem o poder de deixar o vídeo mais bonito e mais atrativo. Use as cores da sua marca também e outros elementos da identidade visual. Com essas dicas, você já consegue fazer um vídeo bem feito e anunciar com sucesso!

Curtiu as dicas de como usar vídeos em campanhas pagas? Deixe sua opinião nos comentários e compartilhe esse post com seus amigos!

Sobre Eduardo Ponce

Profissional com 20 anos de Experiência no Marketing Digital, passando pelas principais agências de Publicidade de Belo Horizonte atendendo clientes de porte nacional e hoje focado na Gestão de Tráfego para Ecommerce e Lançamentos de Infoproduto. Hoje é responsável pela Gestão de Tráfego na Linha & Pedra Comunicação.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

um + seis =